• Palato

Rauchbier: O bacon líquido



Olá!

Que os alemães são muito exigentes e orgulhosos de suas cervejas isso ninguém há de negar. Mas o interessante de se estudar as cervejas da escola alemã é que automaticamente você estará estudando a história de a geografia de toda a Alemanha. Isso porque os alemães são tão nacionalistas (Heil cerveja!) que cada região desenvolveu e especializou-se num estilo próprio. Se fôssemos secundaristas alemães e os professores utilizassem a cerveja como fonte de estudo só tiraríamos 10 nessas matérias, não é mesmo?

Hoje falaremos sobre um estilo mantido comercialmente pela cidade de Bamberg desde o século XV: As Rauchbiers! Pronunciando-se “Rrrraurrr” quase como se fosse um rugido (mas para não pagarmos de bierchatos podemos chamar de “rauxi” mesmo) essa cerveja utiliza maltes que sofreram um processo de defumação. Como não havia a tecnologia de hoje, antigamente as torras do malte eram feitas utilizando madeira como combustível e não tinha como escapar da fumaça diretamente nos grãos. Rauchbiers via de regra são lagers (falamos sobre elas no post anterior, não leu? Dá uma conferida!) e seus aromas e sabores exótico remeterão a fogo, cinzas e fumaça! São cervejas de sabor bem marcantes, porém bem versáteis. Combinam com uma enorme gama de embutidos, charutos e até no preparo de alimentos!

A cervejaria Brauerei Heller, detentora da marca Aecht Schlenkerla, manteve a tradição de defumar os grãos e ostenta a fama de A rauchbier e o Palato trouxe várias integrantes da família para nós, vamos dar uma conferida?


Aecht Schlenkerla Rauchbier Märzen

ABV 5.1%